19 dezembro 2004
posted by Paulo Vivan at 9:52 PM

ESPÍRITO DO NATAL FUTURO

Deus do céu, é um belo mundo pra se viver, não é? Não se procupe, isso não será um papo religioso. Eu só fico boquiaberto quando ligo meu computador ou a TV e descubro que um novíssimo estudo acaba de revelar mais uma maneira em que podemos sofrer uma dolorosa morte.

Pouco tempo atrás eu me perguntei quando é que iria aparecer algum estudo dizendo que a tão famosa dieta do Dr. Atkins na verdade resulta em osteoporose, leucemia ou "bunda de macaco". Infelizmente, esse estudo ainda não deu as caras nos principais jornais, mas eu descobri que nós, os que olham pra monitores, estamos oficialmente fodidos. No Japão, cientistas chegaram a conclusão que se você passa um tempo considerável na frente de monitores aumentam suas chances de ter glaucoma. Sendo assim, enquanto você está aí sentado, lendo meus textos inúteis, você está ficando cego. Demais!

Algo me diz que tem mais de onde essa informação veio. Algo me diz que a mesma radiação que afeta nossos olhos, deve estar afetando outras partes do nosso corpo. Tenho certeza disso. Eu posso sentir. E você também. Vai ver são os parâmetros da pesquisa: deformações que mudariam sua vida. Afinal, ao ficar cego, os outros sentidos ficam mais aguçados, logo, ouvir Evanescence, por exemplo, seria infinitamente pior e talvez fatal. Então, outras alterações físicas não sejam alvo da pesquisa. Acho que podemos viver normalmente, continuar com nossa rotina se defecarmos filhotes vivos de cachorro pro resto de nossa vida. Afinal, o que cada um faz no banheiro é um problema pessoal.
 
07 dezembro 2004
posted by Paulo Vivan at 1:35 AM

NÃO É UMA METÁFORA SE VOCÊ TEM QUE EXPLICAR

-... e desta maneira, quem não tem cão, caça com gato.
- Como assim?
- "Como assim?" o que?
- Como assim essa história do gato.
- Quem não tem cão, caça com gato. Ou seja, se você precisa fazer alguma coisa, mas não tem os instrumentos adequados, precisa encontrar um substituto. E tem que se virar com ele.
- Ah, assim, que nem você, professor?
- Como assim?
- Você é o gato.
- Por que?
- Porque entrou no lugar do outro professor. Ou seja, você não é o instrumento adequado.
- Espere um momento... Você não pode generalizar. Eu estou aqui porque...
- O cachorro foi embora.
- Não. Não é isso.
- Claro que é. Você acabou de dizer.
- Mas você não me entendeu.
- Claro que entendi. Você é o substituto porque o outro professor resolveu pedir demissão. Você é o gato.
- Não tem nada a ver, você não está entendendo. Eu estou dizendo e você não ouve uma palavra!
- Isso porque o senhor não é o instrumento adequado, justamente como o senhor disse. É natural que você não consiga me ensinar nada.
- Garoto!! Fique quieto!
- O senhor é igual ao meu padrasto. Não aceita seus defeitos e incompetências.
- Tenha mais respeito comigo, eu sou seu professor.
- Mas é minha mãe que fala isso do meu padrasto. Sabe o que ele faz?
- Não quero saber. Só quero te dizer que a frase "quem não tem cão, caça com gato" é uma metáfora. E ponto!
- Não é uma metáfora se você tem que explicar. Não precisa ficar nervoso.
- Não estou nervoso!!!
- Certo... Chega de provérbios. E metáforas.
- Eu não acabei a aula.
- E eu não aprendi nada ainda.
- Isso é porque você não presta atenção.
- Ah, professor, não me faça começar de novo...
 
02 dezembro 2004
posted by Paulo Vivan at 11:58 PM

CONFUSOS E FURIOSOS

+ Velozes + Furiosos = Róliudi

Vou colocar neon embaixo do teclado.

Na verdade, não.