30 janeiro 2004
posted by Paulo Vivan at 11:55 AM

VIDAS EXEMPLARES - parte 3

Fernanda achava que seu nome era comprido demais. Fer-nan-da. Toda vez que tinha que escrever seu próprio nome não se conformava com o número de sílabas. "Uma enorme perda de tempo" dizia Fernanda. Até que um dia resolveu que se chamaria apenas Fer. Então, Fer, na sua primeira semana de nome novo já ganhou 17 minutos por dia de tempo livre. Agora Fer faz três faculdades simultâneas e tem uma coluna social no jornal de Curitiba.
__________

Organizar festas e encontros aos sábados entre amigos era o cerne da vida social de Marco Aurélio. Não sabia fazer outra coisa nas horas vagas. Sábado a noite, se não saísse de casa, batia aquela depressão. Convidava qualquer um pra sair, de qualquer idade, de qualquer sexo, de qualquer raça, de qualquer lugar. Para uma dessas festas, Marco Aurélio ia convidar um pescador para sair, só que o pescador convidou Marco antes. Marco aceitou uma voltinha no barco dele. Marco chegou numa ilha deserta - que não era deserta, mas cheia de índias gostosas - e o pescador foi embora e nunca mais voltou. Hoje, Marco Aurélio não se importa mais com os dias da semana.
__________

Bruno Hoffmann tinha uma banheira em casa. Depois de assistir pela quinta vez "De volta para o futuro", Bruno resolveu que iria escorregar e bater sua cabeça na banheira para ter uma visão. E assim o fez. Não teve visão, mas quebrou a banheira com a cabeça. Descobriu que tinha a cabeça realmente muito dura (no bom sentido). Hoje Bruno tem seu próprio programa de televisão tipo "Jackass" em que quebra diversos objetos com sua cabeça.
__________

Dor de cabeça. Essa era a vida de Ana Maria. Quase todos os dias. Era algo que ela já esperava e podia contar. Lendo o jornal pela manhã, num dia chuvoso e de dor de cabeça, Ana Maria encontra um anúncio de cobaias humanas para um novo analgésico. Se inscreveu e começou a tomar a droga experimental Gulliveranax. Maravilha, a droga funcionou e Ana Maria nunca mais teve dor de cabeça.
O único efeito colateral é que Ana Maria agora consegue se comunicar com gatos.
__________

Luciano comprou um taxi. Virou taxista em São Paulo. Conhecia a cidade toda, era bom motorista, respeitava as leis do trânsito mas não conseguia conter sua boca: falava muitos palavrões. Passageiros ouviam todo tipo de xingamentos, desde "cuzão", passando por "cadela", até "filho de uma puta". Um dia, um programador de jogos de computador, numa corrida no taxi de Luciano, ouviu ele xingar. E se encantou. Hoje em dia Luciano continua com seu taxi, mas sua voz está num personagem de um jogo famoso de computador. Cada vez que o personagem diz "Morra, filho da puta!" Luciano ganha 5 reais.
 
21 janeiro 2004
posted by Paulo Vivan at 9:23 PM

BANNER SURPRESA

Estava navegando pela Internet (e percebi que ninguém mais "surfa" na net, louva-a-Deus!) e resolvi assisitir uns trailers. Então, aumentei um pouco o som dos auto-falantes do meu PC, naturalmente. Era um trailer bom e eu queria ver com um volume decente. Depois disso, sites vem, sites vão, devia estar num site de cinema qualquer quando de repente, passo o mouse por cima de um banner qualquer e:
KA-TCHHHIIIIING!!!


Só lembro ter sentido o meu coração querendo quebrar minhas costelas e pular pra fora no meu peito, escorrer sangue pelo meu nariz e orelhas, isso sem contar na cueca nova que tive que jogar fora. Obrigado, caro designer. Você derreteu meu cerebelo.
 
14 janeiro 2004
posted by Paulo Vivan at 12:09 PM

O MENDIGO E A REDE

Um mendigo entra numa lan house. Chega no balcão, abre a boca e diz:
- (ruído de modem 56k)
- O que??
- (ruído de modem 56k)
- Caralho! Humberto, vem aqui ver isso.
Humberto chega.
- Tá um mendigo. Põe ele pra fora.
- (ruído de modem 56k)
- Porra, Alberto! Porra! Caralho! Puta merda!
- (ruído de modem 56k)
- Você está pensando a mesma coisa que eu?
- Acho que sim. Vamos conectá-lo.

Depois de alguns minutos tentando descobrir qual cabo e em qual orificio conectar, descobriram que era melhor colocar um telefone na orelha do mendigo. Depois de um tempo, uma imagem foi aparecendo na tela. Era uma tela de login. Os dois tinha que se cadastrar no mendigo para continuar. E assim fizeram.
- Porra, tá muito lento isso.
- O que você esperava? 56k.
- Olha lá, tá aparecendo!

CONTEÚDO EXCLUSIVO PARA ASSINANTES
 
12 janeiro 2004
posted by Paulo Vivan at 12:31 PM

TELETUBBIES

Originalmente eu ia tentar ser engraçado e fingir que eu começaria a alucinar e ver um monte de coisas inapropriadas que os Teletubbies faziam uns para os outros, coisas na sua maioria do tipo homossexual ou homicida. Mas, quer saber? Esses retardados não merecem o esforço.

Sabe o que acontece nesse programa? Duas coisas: porra e nenhuma.

Os Teletubbies correm por um campo verde cheio de coelhinhos, rindo como pacientes de um hospital psiquiátrico. Sabe como todo personagem em um todo jogo da Nintendo tem aquela voz de deficiente mental morrendo afogado num rio? É exatamente assim que os Teletubbies falam. Imagine estar preso num elevador com Mario, Luigi, Princesa, Toad e Yoshi, e agora imagine que eles estão no meio de uma discussão acalorada. É assim que o programa parece.

O programa é assim. Eles correm e riem. Aí assistem um pequeno vídeo sobre nada. Correm e riem mais um pouco. Aí assistem ao vídeo de novo, pois não entenderam da primeira vez. Correm e riem de novo. O vídeo de novo, niilismo talvez? Correm e riem. Créditos.

Eu vou deixar bem claro pra vocês: Se o seu filho gosta de Teletubbies, provavelmente você tem um filho retardado. Não há vergonha nisso. O mundo está cheio de crianças retardadas. Você não teve sorte desta vez, mas sempre pode tentar de novo. Mas é hora de aceitar os fatos e reconhecer que seu filho é mais idiota que um saco de merda de cachorro. Não se preocupe em guardar dinheiro pra poupança dele. Diabos, nem se preocupe em ensinar o moleque a ler. Você só vai estar garantindo uma grande dor de cabeça se fizer isso. Só ensine como varrer o chão para ele e vá em frente. Tente outro filho.

Isso pode parecer cruel, mas as razões são simples. Teletubbies é muito idiota e entorpecente para ser apreciado por algo mais que um bebê, e bebês não precisam assistir televisão. Sério, não precisam. Um bebê pode olhar para um vaso com a mesma fascinação por horas a fio. Eles não são telespectadores exigentes. Mas eles absorvem informação como uma pequena esponja, e, dando ao seu bebê infinitas horas de programação estrelada por monstros deformados urrando numa língua alienígena e esfregando suas barrigas entre si, simplesmente não vai ajudar o seu filho a passar no vestibular.

Por outro lado, se o seu filho não é mais um bebê, ele não deveria estar assistindo essa merda. Não há valor educacional qualquer, nem entretenimento. Isso é o equivalente televisivo de um screensaver.

Se você procura algo para deixar seus filhos ocupados por algumas horas, dê um filme da Disney. Melhor, da Pixar. Um dos Muppets. Papel branco e lápis de cor, Comandos em Ação, um cachorro, um canivete, GTA 3, qualquer coisa. Mas, por favor, pessoal, não Teletubbies.
 
08 janeiro 2004
posted by Paulo Vivan at 9:50 PM

OPORTUNIDADE DE EMPREGO

Caro Gerente/Presidente/Diretor desta conceituada empresa,

Venho por meio desta oferecer meus serviços, estando disponível para qualquer trabalho no qual eu faça bom uso de minhas habilidades. Mesmo se não houver tal serviço, estou disposto a qualquer trabalho que vocês me oferecerem.
Segue anexo o meu currículo.

Aguardo um contato.
Obrigado

----------------------------


Caro Gerente/Presidente/Diretor desta conceituada empresa,

Não obtive resposta do meu primeiro currículo enviado. Já se passaram três dias desde o envio. Imaginei que talvez a letra estivesse muito pequena e o senhor não conseguiu ler as minhas fantásticas qualidades e extraordinária experiência. Sendo assim, mando uma nova versão do meu currículo numa fonte maior, totalizando 14 páginas de leitura fácil que o senhor pode desfrutar e analisar. Fico no aguardo de um contato positivo, com um trabalho oferecido.

Obrigado e que Deus proteja sua família e todos os seus amigos e conhecidos, assim como os funcionários.

----------------------------


Caro Gerente/Presidente/Diretor desta conceituada empresa,

Desculpe a intromissão, mais uma vez, mas é que algo me ocorreu. O senhor pode não ser católico e eu posso ter ofendido sua religião. Peço desculpas e desejo que qualquer que seja o ser superior de sua religião, caso possua uma, proteja e olhe seus familiares e amigos. Aproveito o contato para desejar um bom final de semana para o senhor também. Aproveite bem, e lembre-se que se precisar de alguma coisa, meus telefones estão no meu currículo, que lhe envio novamente, caso o senhor o tenha perdido. Pode ligar a qualquer hora mesmo.

Obrigado e aguardo um contato logo.

----------------------------


Caro Gerente/Presidente/Diretor desta conceituada empresa,

Conheço a rotina de um grande chefe de empresa e sei o quão ocupado o senhor é, logo, não teve tempo para analisar o meu currículo e me entrevistar para um cargo. Mas isso não é problema. Tomei a liberdade de vir trabalhar aqui, conhecer os processos, ir me habituando ao pessoal. Essa primeira semana foi ótima, e saiba que, caso precise de mim, já estou por aqui. E caso decida me contratar, já estou com todos os documentos em mãos, não se preocupe.

Até mais, colega.

----------------------------


Caro Gerente/Presidente/Diretor desta conceituada empresa,

Embora o nível de segurança da empresa tenha aumentado consideravelmente neste último mês (e com razão, meus parabéns pelo trabalho dos seguranças e do senhor), o trabalho continua. O pessoal já me conhece, e embora eu não tenha me enturmado como eu gostaria, acredito que é apenas uma questão de tempo. Para evitar os frequentes conflitos com a segurança e a portaria, resolvi fazer moradia nesta sua conceituada empresa, somente até o senhor chegar a sua decisão final. Não que eu esteja pressionando o senhor, nem nada. Longe de mim. Não se incomode comigo, assim que o senhor puder, entre em contato. Só não posso revelar onde estou, o senhor entende, não é?

Um abraço!

----------------------------


Caro Gerente/Presidente/Diretor desta conceituada empresa,

Desculpe pela janela quebrada. E pela porta também. E pelo cheiro. Desde que os seguranças encontraram meu cantinho, durmo cada dia em um lugar. E devo dizer, a sala do senhor é ótima! Sua mulher e filhas também são lindas. Parabéns, senhor! Ah, deixo por aqui mais um dos meus currículos, e, caso acidentalmente ele venha a cair no lixo, ou a faxineira o jogue fora, eu o grampeei na sua mesa. Andei olhando suas coisas por aqui e tenho o endereço da sua casa. Quem sabe eu não lhe faça uma visita um dia desses? Ah, não vou contar quando, será surpresa!

Dê um alô pra senhora e suas filhinhas!

PS.: Estou disponível, caso surja alguma vaga, hein, amigão!
 
06 janeiro 2004
posted by Paulo Vivan at 2:12 PM

AUTO-INDULGÊNCIA E ANTI-STRATFORDIANISMO

Este trunfo ressoa com a solução, seja de uma torta de merengue de limão ou os problemas com a constituição. Como uma instituição que não funciona porque quer ajudar muitas frentes diferentes, fica óbvio por onde não seguir. Não é preciso mais fidelidade, nem centro moral, nem educação. Apenas ter certeza. Certeza de que se está certo.
Se eu estiver certo, mesmo que esteja errado, nada do que você me disser em contrário vai me abalar ou me desmentir, nem desestruturar. Afinal de contas, você está errado e eu certo. Se eu disser que não foi Raul Seixas que cantou seus discos, estou certo. E eu sou melhor que você. E o que você pode fazer? Nada. Porque eu sou melhor que você. E sei mais que você.
Crianças olharão para mim com um anseio de grandiosidade, pois sou grande. Maior do que você me diz que sou. Não preciso de religião, pois eu sou Deus. Sou maior que Deus, porque Deus só existiria se eu quisesse e lhe fizesse bom e misericordioso se isso refletisse minha vontade momentânea.
Agora, traga-me um sorvete, por favor.