27 outubro 2003
posted by Paulo Vivan at 9:42 PM

ESTE ESPAÇO NÃO ESTÁ ABANDONADO

Parece que está, mas não está. Não estou cheio do meu blog, só do layout dele, que não funciona mesmo. Então, não ando com muita vontade de colocar pé limpo em meia suja. Mas, ás vezes consigo. E aí, espero que vocês não se importem com o chulé.
 
07 outubro 2003
posted by Paulo Vivan at 2:22 PM

HABILIDADE PLANO B

Eu escrevo este texo mas não tenho certeza dele. Essa é a essência de qualquer plano B. A falta de certeza. Ei, olhe pra mim, eu sou um plano B. Sou o segundo filho. E sou filho do meio. Logo, minha irmã é o meu plano B. E assim vai.
Acho que foi assim que eu adquiri esta habilidade plano B. Tenho um plano B pra tudo na minha vida. Família, amigos, casa, emprego, namorada. Ninguém escapa. E mesmo assim às vezes invento um plano C, caso o plano B venha a falhar. Não é planejamento, e sim controle de crise.
Infelizmente, nem todo mundo é assim. Tem gente que vai na fé. São os famosos "fodeu". Imagine o seguinte cenário. O Sr. Fodeu quer passar pra frente uma nota de dez reais falsa que ele recebeu. Então, vai em uma banca de jornal, e tenta comprar qualquer revista com a nota. Ele pega a revista Caras. Devo lembrar vocês que o Sr. Fodeu é uma besta. Então na hora de pagar, o dono da banca percebe que a nota é falsa e comunica ao Sr. Fodeu. O Sr. Fodeu diz "Fodeu!" e sai correndo. Mas se tudo tivesse dado certo, ele sairia com uma revista Caras, que custa quase dez reais e é uma bosta. Ou seja, como já disse antes, o Sr. Fodeu é uma besta.
 
03 outubro 2003
posted by Paulo Vivan at 11:57 PM

"NÃO SEI" NÃO É RESPOSTA

- Ei, Aninha, lembra aquela vez que eu te convidei pra sair? Você disse pra eu perguntar de novo depois de uma semana. Deixei passar duas semanas. E aí, quer sair comigo hoje?
- Demorou demais, César! Você está atrasado. Eu te falei uma semana, nem mais nem menos.
- Poxa, Aninha, eu não sei mais o que fazer. Você realmente não vai sair comigo hoje?
- Não sei. Onde é que você vai me levar?
- Não sei. É que você é meio fresca, né? Aí, fica difícil!
- Eu!? Fresca? Quem é que você pensa que é?
- Não sei. Quem você pensa que sou?
- Não sei mais! Você parecia uma pessoa legal....
(...)
[dez minutos depois]
- Aninha?
- O que é?
- Por que é que você ficou dez minutos em silêncio do meu lado?
- Não sei...
- Ei... Vamos ao cinema? Que tal? Você topa?
- Ah... Eu topo, vai. Você é legal. Ficou do meu lado numa situação ruim. Merece mais uma chance. Que filme vamos ver, César?
- Não sei.